EU ♥ CAMELÔ

Rio de Janeiro, 2010

OPAVIVARÁ
http://www.opavivara.com.br

O Opavivará! é um coletivo de arte que iniciou suas atividades em 2005, no Rio de Janeiro. Tem como projeto realizar “experiências poéticas coletivas interativas”. Suas obras, sempre voltadas para o espaço público, buscam criar situações nas quais os espectadores são convidados a participar das ações do coletivo. Em “Almoço Coletivo” (2013), o grupo realizou um almoço em uma praça pública e, em “Self-service Pajé” (2012), os artistas disponibilizaram dezenas de ervas para que as pessoas fizessem seus chás.

O grupo também criou a “Espreguiçadeira multi” (2010), uma cadeira de praia coletiva que pode ser levada a vários lugares. A proposta poética desse projeto não está apenas na construção estética das cadeiras, mas na convivência que o uso delas pode gerar. Por ser um elemento ligado ao relaxamento e ao descanso, a espreguiçadeira pode mudar a forma como as pessoas se comportam nos espaços públicos, nas ruas e nas praças da cidade.

A cultura carioca e as questões políticas cotidianas presentes na cidade do Rio de Janeiro estão fortemente impressas nas ações do coletivo. A cidade, sede da Copa do Mundo 2014 e das Olimpíadas de 2016, tem sido um dos principais alvos, no Brasil, da especulação imobiliária e da gentrificação. Da mesma forma, o Rio é uma das capitais brasileiras em que houve uma forte e violenta repressão às manifestações populares.

Esse contexto da cidade é abordado em obras como “Eu amo camelô” (2010), uma série de cartões postais com imagens de vendedores ambulantes – profissionais que têm sido sistematicamente expulsos dos espaços públicos, em nome da “limpeza urbana” e da “saúde pública”, abrindo espaço para empresas multinacionais que vão, aos poucos, substituindo processos tradicionais e populares. O trabalho é apresentado em uma instalação na qual o coletivo reproduz o ambiente da praia na galeria, com cadeiras típicas, areia, o mate e a sonoridade dos camelôs. Além disso, é montada uma banquinha na qual os postais ficam à venda e o dinheiro é devolvido para os ambulantes.

/////

Opavivará! is an art collective that began its activities in 2005, in Rio de Janeiro. It has the objective of holding “poetic and collective interactive experiences”. Its works, always geared towards the public space, seek to create situations in which the spectators are invited to participate in the collective’s actions. In “Almoço Coletivo” [Group Lunch] (2013), the group held a lunch in a public square and in “Self-service Pajé” [Self-service Shaman] (2012), the artists provided dozens of herbs so that people could make tea for themselves.

The group also created “Espreguiçadeira multi” [Multi beach chair] (2010), a collective beach chair that can be taken to a variety of places. The poetic proposal of this project is not only in the aesthetic construct of the chairs, but also the coexistence that the use of these can generate. In being an element linked to relaxation and rest, the beach chair can change the way with which people behave in public spaces, in the streets and parks of the city.

The culture of Rio de Janeiro and the day    to   day   political issues present in the city are strongly emblazoned upon the collective’s actions. The city, headquarters for the 2014 World Cup and the Olympics of 2016, has been one of the main targets, in Brazil, of real estate speculation and gentrification. In the same way, Rio is one of the Brazilian capitals in which there was a strong and violent repression of grassroots protests.

This context of the city is approached in works such as “Eu amo camelô” [I love street merchants] (2010), a series of postcards with images of street vendors – professionals that have been systematically driven out of public spaces, in the name of urban cleansing” and “public health”, paving the way for multinational companies that go on to substitute traditional and popular processes, little by little. The work is presented in an installation in which the collective reproduces the beach environment in the gallery, with typical chairs, sand, iced tea and the sound of the street vendors. Aside from this, a little table is set up where the postcards are sold and the money is returned to the street merchants.